|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 175 { professores: 3 | usuários com coleções públicas: 0 }

Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Comentários
Cachorro Louco

Documentário | De César Meneghetti | 2003 | 6 min | SP

7 Comentários
Por Alexandre Nuñez Tardin - Usuário | 24/07/2013

Realmente somente a necessidade para trabalhar nessas condições. É impressionante o número de acidentes com motoboys anualmente, e isso deveria ter uma regulamentação por parte do Estado, pois o risco é para todos que estão nas ruas. Muita doidera.
Por Lucila Casseb Pessoti - Usuário | 28/01/2010

O tema poderia ser mais bem explorado. O material é riquíssimo.
Por Veranice Batista dos Santos - Professor | 28/01/2010

Este filme mostra a triste realidade daqueles que são obrigados a optar pou um subemprego cujo maior risco é perder a própria vida. A vida de tantos seres humanos que neste mundo capitalista e veloz não é valorizada. Morre um, outro substitui. E assim continua. O mundo globalizado e com seu capitalismo selvagem não pode parar. As vidas daqueles que se vêem obrigados a ingressar nesse trabalho é usada apenas como meio rápido de manter os lucros do capitalista. É muito triste a realidade das pessoas que não têm opçao. E acabam arriscando a vida por qualquer preço. O filme é um excelente retrato desse submundo.
Por Adail de Moura Fé - Usuário | 28/01/2010

É triste avida de motoqueiros nas grandes cidades,porta curtas,com esses filmes colabora muito para com os educadores.obrigado
Por ERICO PINHO SOUTO - Usuário | 28/01/2010

É bastante real nesta obra este mundo louco.
Por fabio indio - Usuário | 28/01/2010

Gostei muito!Eu faço trilhas e gostaria de apresentar algumas coisas que eu já fiz pra vc ver e ouvir! Parabéns, Fabio Indio.
Por Newton Alfredo Ribeiro de Noro - Exibidor | 28/01/2010

"Si nois pará o mundo pára". Este é o mundinho do motoqueiro "cachorro louco": para cada um deles o mundo tem de girar em torno dele. "Si não fô motoqueiro a gente via ladrão": o mundo tem de parar para que o motoboy possa passar. Esta é a inversão de valores que o egoísmo dos seres humanos tenta impor pela lógica do mais "TER" do que do mais "SER".