|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

Não podemos reverter o tempo, mas agindo no presente podemos modificar o futuro


Plano de Aula do Filme Loop | Ficção | De Carlos Gregório | 2002 | 6 min | RJ


Tempo: efêmero, contundente, impiedoso, relativo, absoluto. Tema que há anos seduz a mente dos Homens, a pergunta que está nas Ciências, na Literatura, na Ficção: se eu pudesse voltar no tempo?
Mas o que é afinal o tempo?
De acordo com o dicionário Houaiss:
Substantivo masculino
1. Duração relativa das coisas que cria no ser humano a idéia de presente, passado e futuro período contínuo e indefinido no qual os eventos se sucedem.
Tempo: trama de situações, teia de eventos, colcha de retalhos de ações presentes, passadas e futuras. Para os saudosistas, os bons tempos já passaram, para os realistas o tempo é agora, e ainda, para os futuristas o que há de melhor ainda está por vir.
A história nos traz o tempo como um elemento que é determinado por um contexto, uma cultura, uma conjuntura político-econômica e social.
Como é fácil se perder nas armadilhas do tempo e não percebermos que ele está passando... Como despertar em nossos alunos a noção que construímos uma noção de tempo e sociedade diariamente? Para este desafio temos vários elementos que provêm de diferentes disciplinas: História, Ciências, Língua Portuguesa, Filosofia, Física, até a Matemática.
"Albert Einstein, o cientista mais importante do século passado, introduziu o conceito de que o tempo e o espaço não são coisas distintas, mas formam uma unidade. A relação que se estabelece entre tempo e espaço é algo que parece muito distante de nosso cotidiano. Daí vem a
importância de se estudar a História com elementos que facilitem a compreensão do que
vivemos hoje.
O filme Loop mostra o desejo do ser humano em voltar no tempo, uma temática muito interessante para propor para os alunos discutirem. Se eles pudessem modificar algo, o que cada um faria? Isto teria conseqüências?
Até hoje não foi descoberta uma forma de revertermos o tempo, mas há um jeito de modificar o futuro, agindo no presente. Quais temáticas hoje são fundamentais para serem discutidas e revertidas para garantir na vida no planeta no futuro? São questões atuais, preponderantes e fundamentais que se façam presentes nos debates educacionais com os alunos para despertar um espírito mais crítico, uma atitude mais consciente e cooperativa?
Como estamos usando nosso tempo? Que "loop" precisamos dar?




Objetivos
Ciências: Propiciar a formação de alunos capacitados para compreender e discutir as implicações que cada época, tempo impõe ao contexto.

Física:Discutir o conceito de tempo sob o ponto de vista da Física

Filosofia:Discutir o conceito de tempo sob a ótica da Filosofia

Temas transversais: Saúde e Meio Ambiente
- Posicionar-se de forma crítica diante do mundo, discutir métodos de manejo e conservação ambiental
- Compreender que saúde é produzida nas relações com o meio físico e social, debatendo sobre essas implicações para o futuro da sociedade.


Situação Didática
==> Propor que os alunos assistam ao filme "Loop" e interromper aos 3´33 antes do desfecho final
==> Abrir um debate sobre o tema :Tempo- como viver- como mudá-lo?
==> Dividir a classe em grupos e entregar para cada um deles, uma frase, música, texto ou figura para analisarem como o tempo está sendo descrito no portador. Os anexos propostos estão no final desta seqüência didática.
==> Os alunos deverão pesquisar e incrementar suas apresentações buscando novos dados para corroborar a apresentação dos seminários em outras disciplinas como Física, Filosofia, Psicologia, etc.

DICA: É importante que o professor faça intervenções, sugestões de livros, músicas, filmes, textos que possam orientar as apresentações dos grupos.

==> Cada grupo deve preparar uma explanação de 20 minutos para a classe, explorando diversas linguagens artísticas.
==> Após as apresentações e debates, os alunos, organizados em duplas, devem redigir um texto a partir da questão: Que pesquisa tecnológica sobre saúde ou meio ambiente você gostaria que desse certo no futuro e por quê?
==> Disponibilizar sites nos quais os alunos possam encontrar material para elaborar suas dissertações.
==> Socializar as argumentações, distribuindo os textos entre os alunos e os estimulando a troca dos mesmos para que leiam o maior número de textos.
==> Fazer uma eleição na classe de qual dissertação foi a mais provocativa e em seguida propor a técnica de júri- simulado a respeito da mesma.
==> O grupo deve se organizar, pesquisar e buscar argumentos para seu posicionamento no júri-simulado. É importante que júri-simulado não seja realizado no mesmo dia da pesquisa para que os alunos tenham tempo de buscar argumentos bem justificados.

Dica: Júri-simulado
Os alunos se dividirão em 3 grupos:
Defesa- Deverão apresentar e defender uma posição positiva ao tema escolhido
Acusação- Deverão apresentar e defender uma posição contrária ao tema escolhido
Corpo de jurados- Deverão ouvir ambos os lados e chegar a conclusão de qual argumentação foi mais bem sucedida.
Este tipo de técnica estimula ao posicionamento crítico e reflexivo dos alunos.

==> Assistir ao filme novamente sem interrupção e debater sobre o desfecho do filme, propondo a seguinte reflexão: Será que como o personagem do filme, iremos repetir nossas ações e ficaremos presos neste ciclo, sem chegarmos a lugar nenhum?


Comentários
Avaliação:

Avaliar a participação e envolvimento no debate inicial
Preparar uma auto-avaliação sobre o trabalho em grupo
Avaliar o nível de argumentação das dissertações
Verificar se houve aprofundamento das argumentações no júri-simulado.

Saiba mais em:

Revista Ciência Hoje

Artigo que trata sobre o tempo:
http://cienciahoje.uol.com.br/53460


Anexo 1

"Meus oito anos"
Casimiro de Abreu


Oh ! que saudades que eu tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais !
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais !

Como são belos os dias
Do despontar da existência !
- Respira a alma inocência
Como perfumes a flor
O mar é - lago sereno,
O céu - um manto azulado,
O mundo - um sonho dourado,
A vida - um hino d'amor !

Que auroras, que sol, que vida,
Que noites de melodia
Naquela doce alegria,
Naquele ingênuo folgar !
O céu bordado d'estrelas,
A terra de aromas cheia,
As ondas beijando a areia
E a lua beijando o mar !
Oh ! dias de minha infância !
Oh ! meu céu de primavera !
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã !
Em vez de mágoas de agora,
Eu tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minha irmã !

Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
De camisa aberta ao peito,
- Pés descalços, braços nus -
Correndo pelas campinas
À roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis !

Naqueles tempos ditosos
Ia colher as pitangas,
Trepava a tirar as mangas,
Brincava à beira do mar
Rezava às Ave-Marias,
Achava o céu sempre lindo,
Adormecia sorrindo,
E despertava a cantar !

Oh ! que saudades que eu tenho
Da aurora da minha vida
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais !
- Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais !


Disponível em http://www.mundocultural.com.br/literatura1/romantismo/casimiro.htm


Anexo 2

O que é o tempo? Se ninguém me perguntar, eu sei se o
quiser explicar a quem me fizer a pergunta, já não sei."
(Santo Agostinho)


Anexo 3

A persistência da memória , tela de 1931 do catalão Salvador Dali (1904-1989).
Disponível em http://www.dali-gallery.com/html/dali.php


Anexo 4

Oração ao Tempo
Caetano Veloso

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo...

Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...

O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo...

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...

Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo tempo tempo tempo...


Fonte: http://letras.terra.com.br/caetano-veloso/44760/


Anexo 5

"No começo do século 20, o conceito de tempo, principalmente na física, mudou radicalmente. Para explicar novas descobertas e idéias, como o fato de a luz ser uma onda eletromagnética que viaja sempre na mesma velocidade de 300.000 km/s (1.080.000.000 km/h), independentemente de quem a esteja observando, Albert Einstein, o cientista mais importante do século passado, introduziu o conceito de que o tempo e o espaço não são coisas distintas, mas formam uma unidade e não são apenas o palco no qual ocorrem os eventos da natureza, mas também os protagonistas dessa história.

Ao postular que a velocidade da luz é a velocidade limite do universo, Einstein demonstrou que o tempo depende da velocidade com a qual nos movemos. Quando nos aproximamos da velocidade da luz o tempo flui mais vagarosamente. Para entendermos melhor, imagine que estamos viajando para um planeta distante a dezenas de anos-luz da Terra (um ano-luz tem aproximadamente 10 trilhões de quilômetros) e que a viagem foi feita com uma velocidade bem próxima à da luz. Quando voltamos da viagem, para as pessoas que ficaram na Terra se passaram dezenas de anos, mas para quem viajou se passaram apenas alguns meses".

Fonte: http://cienciahoje.uol.com.br/53460


Anexo 6

"Há quatro coisas que não voltam atrás:
a pedra, depois de atirada
a palavra, depois de proferida
a ocasião, depois de perdida
e o tempo, depois de passado."

H. Riminaldo

Fonte: MAIOR, Mário Solto. O Homem e o Tempo. Recife: 20-20 Comunicação e Editora 1995. 96p.

Pedagogo Autor do Plano de Aula
José Manuel Moran


Formação: Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes.
Atividades Profissionais: Diretor acadêmico da Faculdade Sumaré - SP; Especialista em avaliação de cursos superiores a distância; Professor aposentado da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.
Publicações: no último ano : MORAN COSTAS, José Manuel (Org.) ; MORAN, J. M. (Org.) ; MASETTO, M. T. (Org.) ; BEHRENS, M. (Org.) . Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. 10ª. ed. Campinas, SP: Papirus Editora, 2006. 173 p.
Nível: Ensino Superior
Instituição: Faculdade Sumaré | São Paulo | SP