|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 711 { professores: 6 | usuários com coleções públicas: 0 }

Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes

De olho no negro


Plano de Aula do Filme Café com Leite | Documentário | De Guiomar Ramos | 2007 | 32 min | SP


De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais a perspectiva de um Brasil "de braços abertos" compôs-se no "mito da democracia racial". Assim, na sociedade em geral, discriminações praticadas com base em diferenças ficam ocultas sob o manto de uma igualdade que não se efetiva, empurrando para uma zona de sombra a vivência do sofrimento e da exclusão. Essas influências marcaram profundamente a história da escola no Brasil, consolidando mentalidades e atitudes das quais frequentemente o educador não se dá conta em seu cotidiano. A prática do acobertamento é a mais usual, pois o "mito da democracia racial" conduz à chamada "política de avestruz", na qual, por se fazer de conta que um problema não existe, tem-se a expectativa de que ele deixe, de fato, de existir. O curta Café com leite faz uma reflexão sobre esse mito através de depoimentos e comentários de estudantes, professores, artistas, sociólogos, antropólogos, entre outros.





Objetivos

Refletir e conscientizar os alunos sobre o mito da Democracia Racial

Objetivos específicos:

- Conhecer a luta do negro no Brasil

- Conhecer a mistura de raças

- Desenvolver empatia e solidariedade com aqueles que sofrem discriminação

- Reconhecer que o preconceito existe, assim como o medo de ser acusado de preconceituoso

- Aprender a quebrar preconceitos

- Desenvolver a Expressão oral e escrita

- Promover a autoestima

- Estimular a criatividade

- Desenvolver habilidades de fotografia e observação

- Expor fotos sobre a Democracia Social.


Situação Didática

Etapa 1: (20 minutos)

O professor poderá estimular uma discussão sobre o que é preconceito e o que os alunos acham sobre o preconceito racial - aborda o tema da mistura de raças e que a colonização no Brasil levou à miscigenação do povo brasileiro: o índio, o negro e o branco. Dando a impressão de uma perfeita harmonização, mas sabemos que na verdade isso não aconteceu, a dominação e a imposição sempre estiveram presentes na figura do colonizador.

Etapa 2: (50 minutos)

Apresentação do curta Café com leite e roda de conversa sobre a relação entre o curta e a trajetória do negro - a escravidão - o preconceito, assim como o medo de ser acusado de preconceituoso e o mito da democracia racial.

Etapa 3:

O professor poderá falar sobre a importância do negro e a sua valorização - sobre autoestima e pergunta se os alunos conhecem alguns ícones negros, o professor pode falar da contribuição de alguns como: Zumbi dos Palmares, Luther King, Barack Obama, Pelé, Michael Jackson, Bob Marley, entre outros.

Etapa 4:

O professor poderá falar sobre a exposição de fotografias. Os alunos deverão fotografar pessoas negras, animais negros, pessoas negras e brancas (desde que mostrando o contraste e a igualdade) objetos negros e revelar a foto no tamanho 20 por 25cm. (os alunos farão fora da sala de aula).

Etapa 5: (50 minutos)

Os alunos poderão criar legendas para as suas fotos (frases de impacto como: escravidão nunca mais - Negro sinônimo de história e liberdade - gato preto: uma questão de sorte) e colar em um papel color set ou papel cartão que servirá de moldura para a exposição.

Etapa 6: (50 minutos)

Montagem da Exposição de fotografias - De olho no negro - em criação de um painel com papel ou TNT aonde as fotografias serão expostas.
Avaliação: A verificação da aprendizagem será feita através da participação dos alunos, da fotografia e da criação de legendas.

Avaliação:

A verificação da aprendizagem será feita através da participação dos alunos, da fotografia e da criação de legendas.



Pedagogo Autor do Plano de Aula
Rosângela Maria de Moura


Formação: Doutora em Ciências da Educação' pela Universidad Nacional de Rosario (UNR) Argentina. Graduada em Letras - Licenciatura e Bacharelado pela USP e pós-graduada em Literatura.
Atividades Profissionais: Professora de português e língua espanhola do Centro Universitário UNIFIEO e do Centro de Línguas Antônio Raposo Tavares. Roteirista de objetos educacionais, escritora premiada em concursos literários, nas categorias ensaio e conto. Autora do Manual Básico de Língua Espanhola. EDIFIEO, 2012 e autora de vários textos literários publicados por diferentes editoras.
Nível: Ensino Superior