|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

Adolescência: Ritos de Passagem


Plano de Aula do Filme De 10 a 14 Anos | Ficção | De Marcio Schoenardie | 2005 | 12 min | RS


O "bailinho" é marcado. Os meninos ficam de um lado. As garotas de outro. Ensaiam-se os primeiros passos em direção ao alvo pretendido. Eles têm que mostrar mais iniciativa. Elas não podem ser tão atiradas. Nem tudo nessa valsa (ou rap, funk...) que se inicia é tão ensaiado assim. Há espaço para pequenas gafes, as palavras engasgadas na garganta, a timidez ou mesmo um tropeço qualquer a atrapalhar o desenrolar dos fatos... Os ritos de passagem da infância para a adolescência, a mudança de voz, de interesses, as transformações hormonais: O que é tudo isso? Na cabeça deles, muitas dúvidas e a vontade de gritar socorro...




Objetivos
Criar espaço para debates, estudos e abertura para diálogo permanente e compreensão da adolescência juntamente aos próprios adolescentes, estendendo tal ação para a família. Trabalhar em prol de uma relação mais tranquila e saudável entre pais e filhos desta faixa etária ou ainda, por uma vida mais feliz destes garotos e garotas em todos os espaços por onde circulam, inclusive a escola.

Situação Didática
Crie um ambiente propício, diferente do habitual em sua sala de aula. Tire as carteiras de circulação. Espalhe almofadas, convide os adolescentes para sentar no chão. Deixe-os a vontade. Coloque as perguntas no centro das discussões: O que é adolescência? Como é ser adolescente? Em seguida divida-os em pequenos grupos para que debatam, se posicionem e coloquem respostas e dúvidas no papel. Entre então com alguns conceitos, ideias, leituras (use literatura, é mais leve). Depois disso apresente este curta-metragem. Verifique quem já passou por situações semelhantes. Pergunte a respeito do título do filme. Proponha a ampliação da ação com pesquisa pela internet, enquetes nas redes sociais (por exemplo) e levantamento sobre a realidade dos adolescentes (o que fazem? Quem são seus amigos? Como é a relação com os pais). Para finalizar proponha a discussão de alternativas para problemas verificados, especialmente na relação com pais, amigos, irmãos e na escola. Depois disso tudo, tente organizar eventos sobre os adolescentes envolvendo pais e outros educadores.

Comentários
Não sou mais criança, dizem alguns adolescentes, mas em vários momentos acabam agindo como tal. Já estou bem crescido, sei me virar, argumentam tantos outros adolescentes, e quando surge algum problema mais sério, correm atrás dos pais. Muda o corpo, a voz, o humor, o sono aumenta, a curiosidade sexual, a disposição na escola... Como lidar com isso? Todos já passamos por isso, devemos ter aprendido alguma coisa que nos auxilie. Busque em suas memórias e, ao mesmo tempo, pesquise, eles merecem nossa atenção, carinho e participação em suas vidas.

Pedagogo Autor do Plano de Aula
João Luíz de Almeida Machado