|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

A felicidade, onde se encontra?

Filme Utilizado Minhocas | Animação | De Paolo Conti | 2006 | 15 min | SP



Data da Experiência:03/10/2008

Nível de ensino da turma*: Ensino Médio

Faixa etária da turma*: de 14 a 18 anos

Nº de alunos que assitiram esta sessão:150

Autor do relato:antonio kubitschek braga olive

Instituição:CEM 12 DE CEILANDIA
| DF | BRASILIA
| Estadual
Objetivos do uso do filme
Discutir o conceito de felicidade sobre a perspectiva dos curtas Minhocas e Felicidade Clandestina; identificar o que vem a ser a felicidade clandestina; analisar as diferentes perspectivas do que vem a ser felicidade; encontrar novos conceitos para se viver a partir do conceito de felicidade; discutir a visão de uma criança sobre a identidade cultural e os valores trazidos por ela; identificar no filme Minhocas as perguntas e as curiosidades do filho e relacioná-las ao mundo em que vivemos; questionar a idéia de proteção dos pais para os filhos e a intrigante disputa de conceitos e valores entre pais e filhos. Por fim, a produção de um curta -metragem pelos alunos que tenha como tema os debates gerados em sala de aula a partir do filme e do roteiro de discussão.

Sequência de atividades envolvendo o filme
O projeto iniciou com uma aula interdisciplinar envolvendo as disciplinas de Filosofia e Português. Os alunos do 3º ano do ensino médio foram convidados para uma sessão de cinema, uma espécie de cine-fórum. Assistiram aos dois filmes e logo depois iniciamos uma discussão em torno das seguintes questões. - O que era felicidade para Clarice? - O que é felicidade para você? - Por que a felicidade de Clarice era clandestina? - No filme Minhocas, com qual personagem você se identifica? - Os filhos devem ser sempre protegidos? - A proteção é algo bom ou ruim na educação dos filhos? Ao final da aula, os alunos foram motivados a desenvolver um filme, curta metragem de no máximo 10 minutos, com a seguinte temática: "A vivência do ser humano na terra." Cada turma poderá escolher o sub tema que mais se adequar à identidade e aos anseios existenciais da turma. O filme deverá ter sua trilha sonora pelo menos uma música em inglês que será escolhida para a montagem de um vídeo-clip com tradução legendada. Para isso, a turma foi orientada a se dividir nas seguintes tarefas: roteiristas, editores, cinegrafistas, elenco, sonoplastia e trilha sonora, figurino/maquiagem e cenário . Para fundamentar o trabalho, os alunos tiveram aulas sobre existencialismo sartreano e Nietzsche (livro: Crepúsculo dos Ídolos) em Filosofia, e sobre a literatura da geração de 30 e 45, em Português. Também foram orientados pelas professoras de Artes e Inglês.

Comente os resultados da experiência
A avaliação geral dos alunos sobre os dois filmes foi muito boa. Eles gostaram dos filmes escolhidos, analisaram e discutiram os conceitos apresentados, bem como, criaram novos. A análise da sociedade local e valores foram bastante explorados durante o debate. Os filmes apresentados pelos alunos apresentaram os diferentes ângulos de visão das turmas sobre a sociedade em que vivem. Os conceitos de felicidade, convivência e proteção foram apresentados nos filmes com novas perspectivas. Cada turma tem suas próprias características e forma de ver. Os alunos se divertiram no momento de apresentação do roteiro e escolha do elenco, nos ensaios e principalmente nas filmagens. Os DVDs entregues continham menu com extras e erros de gravações, além do filme e os créditos. A parte mais interessante foi o momento da mostra competitiva. Assistir a uma produção da turma e a interpretação dos colegas foi algo impar, para os alunos e para nós professores. As idéias retratadas nas cenas geraram gargalhadas e choros emocionados pelos alunos. Bom, mas nem tudo são flores... Também existiram dificuldades e problemas. O vídeo caseiro e amador deixou falhas no áudio principalmente. Ocorreram também algumas desavenças entre alunos, pequenos conflitos que foram contornados no final. Um ponto importante é marcar datas para entrega de cada etapa, pois se deixar a vontade o trabalho não rende e os alunos deixam para última hora. A avaliação dos professores é de que o trabalho atingiu os objetivos propostos e a motivação para repetir no próximo ano é grande!