|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

Mentiras nem sempre funcionam!

Filme Utilizado Mentira | Ficção | De Flávia Moraes | 1989 | 9 min | SP



Data da Experiência:02/04/2012

Disciplina(s): Língua Portuguesa

Nível de ensino da turma*: Ensino Médio

Faixa etária da turma*: de 14 a 18 anos

Nº de alunos que assitiram esta sessão:19

Autor do relato:marta de souza cardoso

Instituição:ESCOLA ESTADUAL ANISIO LOUREIRO
| BA | CAMACAN
| Estadual
Objetivos do uso do filme
Apresentar uma obra com recursos audiovisuais; Despertar interesse por obras literárias; Relacionar expressões e comportamentos humanos; Analisar a situação do cotidiano e o cenário de cada indivíduo; Criar noções de representação teatral; Desenvolver o senso crítico sobre cada situação, para que o aluno seja capaz de defender seu ponto de vista sobre cada uma.

Sequência de atividades envolvendo o filme
Após assistir o filme levantamos hipóteses de reações do personagem. Dividimos a turma em grupos. Cada um apresentou uma versão do filme em duas partes: 1-produziram um roteiro e 2- criaram uma apresentação teatral do roteiro produzido por eles. Cada grupo teve um tema para trabalhar no roteiro: 1º grupo: entrevistar um casado e trazer relatos sobre mentiras no casamento. 2º grupo: entrevistar um funcionário e trazer relatos sobre mentiras no trabalho. 3º grupo: entrevistar alguém que já mentiu e que não teve bons resultados com a mentira. 4º grupo: criar um cartaz com provérbios bíblicos sobre a mentira e suas origens.

Comente os resultados da experiência
As ideias foram diversas. Em nosso debate, tivemos várias opiniões. Cada um expressava o que achava sobre o assunto: uns defendiam e outros acusavam. Isso foi bom, pois um dos objetivos era criar debates, nos quais cada um pudesse defender seu ponto de vista. Na entrega dos roteiros, cada grupo criou uma versão do curta, com finais diferentes. Foi o momento em que percebemos o prazer em aprender de forma divertida, pois cada apresentação era uma diversão. Em seguida, eles apresentaram, a mim e aos colegas, as entrevistas realizadas e os finais dos entrevistados por terem mentido: alguns tiveram êxito, mas a maioria teve as suas mentiras descobertas. Expomos, no pátio da escola, o cartaz com a frase: "Mentira nem sempre funciona, diga sempre a verdade!".