|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

Mentiras e mais mentiras

Filme Utilizado Mentira | Ficção | De Flávia Moraes | 1989 | 9 min | SP



Data da Experiência:05/09/2012

Disciplina(s): Língua Portuguesa

Nível de ensino da turma*: Ensino Fundamental II

Faixa etária da turma*: de 10 a 14 anos

Nº de alunos que assitiram esta sessão:35

Autor do relato:Maria Ester Aluizo Nascimento

Instituição:OCTAVIO PEREIRA LOPES
| SP | SAO PAULO
| Municipal
Objetivos do uso do filme
Reconhecer crônicas e saber distingui-las dos diferentes gêneros de texto.  Inferir sobre a crônica, dando-lhe novo sentido.  Refletir sobre frases de efeitos ou ditos populares relacionados à mentira, suas consequências na vida de si mesmo e do outro.  Produzir uma crônica coletiva.

Sequência de atividades envolvendo o filme
Após assistir o curta " Mentira", refletir com os alunos sobre esta questão e seus efeitos na vida das pessoas. Num outro momento, indagar sobre o gênero textual que o curta representa e qual o autor mencionado. No laboratório de Informática, realizar pesquisa biográfica do autor " Luís Fernando Veríssimo", enfatizando sua vida e principais obras. Na próxima etapa , com as crônicas do livro " Mentiras e Mentiras" de Tatiane Belinky distribuídas entre os grupos, fazer a leitura como adaptação da verdade e recontá-las aos demais colegas da classe. A outra etapa é assistir ao curta "Hoje tem felicidade" e relacioná-lo à mentira. Quais mentiras criamos para nos enganar? Somos sinceros conosco mesmo? E após reflexão, pesquisar na Internet frases de efeito e ditos populares relacionados à mentira. Selecioná-las e escolher uma para ilustrá-la. Para finalizar, redigir uma crônica coletiva , adaptando-a e alterando-a para dramatizá-la num programa na Sala de Informática "Pivot" de uso livre, como sequência de açoes, formando um curta- metragem montado no Movie Maker.

Comente os resultados da experiência
Os alunos se envolveram bastante nas atividades propostas, principalmente por se tratar da oralidade, pesquisa e o envolvimento com as mídias tecnológicas. Pude perceber que a crônica é mais envolvente quando ouvida, lida ou assistida, e antes que cometesse a infelicidade de pedir para reproduzir ou recontar a crônica de maneira escrita, os alunos fizeram várias e boas leituras de crônicas. Quando solicitados para a produção da crônica coletiva, os alunos estavam motivados para o mesmo, surtindo um resultado acima do esperado, pois, por si mesmos, queriam dramatizar, e mesmo aqueles que não tinham muita habilidade para isso puderam produzir um pequeno filme, utilizando do programa que temos na Sala de Informática "Pivot" para a representação da crônica.