|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

Desejo permitido

Filme Utilizado Meow! | Animação | De Marcos Magalhães | 1981 | 8 min | RJ



Data da Experiência:11/09/2008

Disciplina(s): Filosofia

Temas transversais: Cultura de Massa , Trabalho e Consumo

Nível de ensino da turma*: Ensino Médio

Faixa etária da turma*: de 14 a 18 anos

Nº de alunos que assitiram esta sessão:35

Autor do relato:Maurício Fernando Bozatski

Instituição:REGENTE FEIJO, C E - E FUND MEDIO E PROF
| PR | PONTA GROSSA
| Estadual
Objetivos do uso do filme
A apresentação teve como propósito demonstrar aos estudantes de que forma moldamos e recriamos nossa cultura na atualidade. Através de uma apreciação crítica do filme buscou-se analisar como os ideais estéticos, éticos e profissionais que constituem o princípio norteador da ação em nossa sociedade orgânica e globalizada, muitas vezes são apenas o resultado de um processo mercadológico que se perpetua na contemporaneidade através dos meios de comunicação de massa como a televisão e a internet. A construção da identidade, que nos adolescentes é extremamente importante, não obstante ser um período de grandes conflitos individuais, é colocada em questão pelos próprios adolescentes que são convidados a enumerar os gostos e decisões pesoais que ostentam e tomam em seu viver cotidiano.

Sequência de atividades envolvendo o filme
Inicialmente propus aos estudantes que elencassem em uma lista as atividades de um dia cotidiano. Solicitei que descrevessem as músicas que ouvem; os alimentos que costumam consumir quando possuem o poder de demanda para decidir o que desejam; os programas que assistem; os sites em que navegam; os filmes que assistem, etc. Depois que recolhi as listas, apresentei aos alunos o conceito de autonomia na filosofia kantiana, ou seja, o princípio de que não podemos utilizar as outras pessoas como "meio" mas como "fins" em si, e, que na visão de Immanuel Kant, não há nada mais horroroso para uma pessoa do que colocar as decisões de sua vida nas mãos de outrem. Pedi para que os estudantes descrevessem qual a origem dos desejos que apresentaram nas listas (observando que o cotidiano da grande maioria - os gostos, os hábitos, as vontades - eram muito parecidos, quando não exatamente o mesmo.)Depois do debate, os alunos assistiram o curta "Meow" e então responderam as seguintes questões: a) Os desejos que possuímos para nossa vida são genuínos ou são uma criação da mídia? b) Porque algumas campanhas publicitárias costumam explorar o erotismo associado à imagem de produtos como veículos e bebidas alcoólicas, por exemplo? c) Qual é o poder exercido pelo consumidor no embate entre grandes corporações multinacionais pelo controle do mercado? d) Quanto tomamos nossas decisões no âmbito pessoal, como a profissão, as preferências estéticas e até em relação a hábitos alimentares, estamos sendo genuínos ou somos apenas o reflexo condicionado de uma sociedade de massa? e) Há alguma relação entre o "leite" e o "refrigerante" oferecido ao gato e os candidatos à cargos políticos?

Comente os resultados da experiência
Foi muito gratificante observar que os estudantes chegaram à conclusões originais sobre questões problemáticas relativas a sua própria vivência em sociedade, vou enumerar algumas delas: "Quando optamos por uma marca ou por um produto - como a cerveja - estamos sendo influenciados pela mídia, pois acreditamos que estaremos atingindo o estilo de vida proposto pela mídia quando adquirimos tais produtos." "Preferimos jogar futebol nas aulas de educação física porque é o esporte que mais vemos na televisão. Poderíamos nos divertir bem mais se fizéssemos atletismo, mas a escola também não tem espaço para estas atividades, porém, nunca nos fez falta. Hoje estamos acostumados a assistir futebol apenas na televisão, nem jogamos mais nos finais de semana, e só torcemos para times da Inglaterra, da Espanha." "A internet possibilita que escutemos músicas que realmente nos agradariam, mas ao invés de fazer uma pesquisa sobre estilos e bandas que realmente gostamos, preferimos ouvir a música que esta na moda porque passou na novela." "Se falarem para as pessoas para que comprem comida diet porque vão morrer se não fizerem isto, então buscam produtos no mercado olhando as informações na embalagem, não buscando o que os produtos têm de proteínas, etc., mas, ao contrário, escolhem as mercadorias pelo que elas não tem. Quanto menos calórico e menos protéico melhor. As pessoas consomem muito e sabem que isto é errado, mas ao invés de parar de consumir preferem pagar mais caro pelo diet e pelo light."